ACESSOS
101339

 
 
    < Voltar  

30/12/2020 10:52:47


GOVERNO DO AMAZONAS É PRESSIONADO A FECHAR O COMERCIO NOVAMENTE.

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

Nelson Brelaz

Foto: divulgação

Depois de ter mostrado claramente o seu despreparado para lidar e encontrar soluções viáveis para os problemas complexos da sociedade amazonense, e mesmo tendo recuado do decreto meia boca que fechou o comércio, o governador Wilson Lima agora está sendo pressionado por órgão como Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e Ministério Público de Contas, para suspender as atividades econômicas do Estado, devido o aumento dos casos de coronavirus e de mortes por causa da doença.

O governador Wilson Lima que nos últimos meses se transformou em uma marionete nas mãos de grupos de interesses outros, tem hoje a oportunidade de mostrar que ainda é o governador do Estado.

O governador disse em relação à pressão desses órgão que “tivemos uma longa reunião que entrou pela madrugada, para detalhar nossas ações de ampliação de leitos e de que forma estamos avançando. Encaminhei o documento para avaliação do Comitê de Enfrentamento à Covid-19”.

O grande problema é que o governo falhou mais uma vez na tomada certa de medidas para conter o aumento de infecção pelo vírus chinês.

Primeiro foi a eleição, tudo foi liberado para não prejudicar a democracia. 

Depois o governo se fingiu de cego e deixou o “barco andar” até que os casos de internação começaram aumentar, aí fingiram que tudo estava sob controle e que tinha soado o alarme. É mentira da equipe toda do governo do Estado.

Com a pressão dos trabalhadores autônomos, comerciantes e empregados e até da indústria, o governador se viu acuado e voltou atrás. 

Agora prepara um novo ataque, e vai usar como disfarce o pedido do Ministério Público Estadual, Defensoria Pública e Ministério Público de Contas apoiado na decisão favorável que vem do Comitê de Enfrentamento à Covid-19. Podem esperar.

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!