ACESSOS
87179

 
 
    < Voltar  

27/07/2019 20:14:45


JUSTI«A ELEITORAL NEGA RECURSO DE NEN  E MANTEG√O

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

Nelson Brelaz

Imagem: divulgação

O processo de cassação dos mandatos do Prefeito e Vice Prefeito de Nhamundá, Gladson Paulain Machado (Nenê Machado) e Cleudo de Oliveira Tavares (Mantegão), que se encontrava parado por conta de recurso impetrado, começa a andar após ter sido negado o pedido pela Justiça Eleitoral do Amazonas.

O Ministério Público Eleitoral, segundo consta manteve a decisão de cassar o mandato do Prefeito e seu Vice, por captação ilegal de votos na eleição passada.

A defesa de Nenê Machado e Mantegão, mesmo argumentando que no decorrer do processo houve violação do contraditório e ampla defesa e que não foram informados de determinadas diligências o que teria supostamente prejudicado a defesa dos dois acusados, mesmo assim o recurso foi negado.

Uma das testemunhas arroladas no processo, quando de sua oitiva, declara o seguinte: “que seu pai entregava tijolos na época da eleição; que seu pai comprava areia de Jorgildo; que entregou tijolos gratuitamente a eleitores no mês de setembro a mando do prefeito; (...) que o prefeito pagava seu pai para fazer a entrega de tijolos; que recebeu uma lista de pessoas a serem beneficiados do próprio prefeito e do Militão”.

Afirma ainda a testemunha que “conversou com vários beneficiários e que os mesmos afirmavam que o material recebido era em troca de votos”

Outra testemunha arrolada, em seu depoimento afirma “que teve construída em sua casa uma fossa; Que foi construída no mês de setembro pelo prefeito; (...); Que o próprio prefeito Nenê Machado foi até a sua residência no período eleitoral e pediu-lhe seu apoio e de sua família para que votassem no mesmo e para tanto ofereceu a construção de uma fossa; (...); Que a depoente não comprou nenhum material de nenhum material para a construção da fosse, tudo fora doado pela prefeitura”.

Provas são irrefutáveis

Para o Ministério Público Eleitoral as provas são irrefutáveis e com base no acervo existente no processo, em especial o que declararam Mailson Pimentel, Ana Zilda, Isis Tavares Ramos, Raimunda Reis e Marly Medeiros, o Ministério Público Eleitoral do Amazonas, manifesta-se contrario ao provimento do recurso, mantendo a cassação dos mandatos de Gladson Paulain Machado (Nenê Machado) e Cleudo de Oliveira Tavares (Mantegão).

Julgamento final poderá ser em setembro

O advogado Marco Aurélio Choy, que representa a representa a coligação “Tratar Bem das Pessoas”, pela sua experiencia profissional acredita que até setembro, provavelmente na primeira semana, haverá a decisão final.

Como nenê Machado e Mantegão já foram condenados em primeira instancia (TRE de Nhamundá), se a condenação acontecer em segunda instância (TRE de Manaus), prefeito e vice serão afastados definitivamente, devendo o presidente da Câmara de Vereadores assumir a Prefeitura e convocar nova eleição. 

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!