ACESSOS
79779

 
 
    < Voltar  

30/11/2018 16:40:31


OPERAÇÃO ÁGATA: FORÇAS ARMADAS INTENSIFICAM AÇÕES NA TRÍPLICE FRONTEIRA NO AMAZONAS

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

 

Texto e foto: MB

Com a denominação de “Operação Barro Branco”, foi realizada, no período de 19 a 23 de novembro de 2018, a Operação Conjunta ÁGATA AMAZÔNIA I – 2018/4º Trimestre, empregando meios do Comando do 9º Distrito Naval e do Comando Militar da Amazônia, numa região da Faixa de Fronteira com 210 milhas náuticas de extensão, localizada nas calhas dos Rios Javari, Solimões, Içá e Jandiatuba, onde os meios empregados foram estrategicamente posicionados em áreas focais entre as cidades de Palmeiras do Javari, Tabatinga, Santo Antônio do Içá e São Paulo de Olivença.

Na cidade de Tabatinga, foi ativado o Centro de Comando da Operação, de onde atuou o Estado-Maior Conjunto, composto por militares da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, que assessorou o Vice-Almirante Carlos Alberto Matias, Comandante do 9º Distrito Naval, designado Comandante da Área de Operação.

A MB empregou dois Navios-Patrulha Fluvial (NPaFlu), dois Navios de Assistência Hospitalar (NAsH), uma aeronave UH-12 Esquilo, duas equipes com cães farejadores e quatro destacamentos de Fuzileiros Navais com duas lanchas blindadas, além de pessoal e embarcações da Capitania Fluvial de Tabatinga.

O EB participou com uma embarcação tipo Ferry-boat, uma lancha blindada e um Destacamento de Operações na Selva.

Em apoio à operação, estiveram presentes representantes da Polícia Federal, da Receita Federal, da FUNAI e da Polícia Civil do Estado do Amazonas, que permitiram um aumento da coordenação entre os participantes, contribuindo para aprimorar as operações interagências no futuro.

Ao todo, foram empregados diretamente nas ações 444 militares e 8 representantes das agências participantes.

No desenrolar da Operação, foram realizadas Patrulhas Fluviais e Inspeções Navais; Esclarecimentos Aéreos e Patrulhamentos diurnos e noturnos, que permitiram a abordagem de 183 embarcações, das quais duas foram apreendidas. Também foram realizadas apreensões de itens irregulares, como pescado ilegal, animais silvestres e material não autorizado, enquadrados na Lei de Crimes Ambientais.

No mesmo período, foram realizadas Assistências Hospitalares (ASSHOP) nas cidades de Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença e na comunidade ribeirinha de Granada, assim como nas comunidades indígenas “Tikuna”, em Vendaval, São Domingo e Santa Rita do Well. Ao todo, foram realizados 870 atendimentos médicos, 225 atendimentos odontológicos, 8.992 procedimentos médico-odontológicos e de enfermagem, 21 exames radiológicos e 425 exames laboratoriais, resultando na distribuição de 24.123 medicamentos aos assistidos.

Coordenada pelo Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) do Ministério da Defesa, a Operação Ágata é uma operação interagências e tem como propósito intensificar a presença do Estado na Faixa de Fronteira, conforme estabelecido no Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF).

 

 

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!