ACESSOS
78294

 
 
    < Voltar  

09/07/2018 15:14:27


OS DEUSES DO JUDICIÁRIO

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

Nelson Brelaz

Foto Divulgação

Um domingo inteiro de idas e vindas, ordens e contra ordens sobre a prisão ou a soltura do presidiário Luís Inácio Lula da Silva, mostrou claramente o resultado da indecisão da mais alta corte de justiça, bem como o snobismo dos ministros.

Desta vez a busca pelos holofotes foi provocada pelo incompetente “desembargador” do Partido dos Trabalhadores, Rogério Favreto, na tentativa de ressuscitar o nome do seu patrão.

O que Gilmar Mendes, Luiz Roberto Barroso, Dias Toffoli, fazem atraídos pelos holofotes nas sessões da Corte, tudo com a cumplicidade da presidência, Favreto quis fazer com o delegado plantonista da PF na república de Curitiba, mas se deu mal.

Para evitar que o Judiciário despencasse de vez no lamaçal em que se encontra, segundo a opinião pública, principalmente depois da soltura de Zé Dirceu e outros membros da Quadrilha do PT, por membros da Alta Corte, foi preciso a intervenção segura e firme, primeiro do Delegado Plantonista da PF, que não acatou em primeiro momento a decisão do “desembargador” do PT, em seguida, tomando conhecimento do absurdo provocado por Favreto, o competentíssimo Juiz Sérgio Moro surge como mais um guardião da seriedade e com ele o não menos competente Gebran Neto, e acabaram por colocar um ponto final na “Palhaçada Favreto”.

O que o povo assistiu ontem, domingo, 08 de julho de 2018, foi a fragilidade do sistema judiciário brasileiro, quando as vaidades individuais estão acima dos ditames legais.

Afinal “eles são os divinos do Judiciário, e nós povo simples, os pagadores das contas” – (Nelson Brelaz). 

Por conta disso penso que o Judiciário não tem utilidade para a população, o mais importante é para mostrar as vaidades de quem foi apadrinhado para vestir a toga, mas não consegue honra-la, tornando o ego individual mais importante que o direito líquido e certo. 

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!