ACESSOS
69940

 
 
    < Voltar  

ISRAEL PAULAIN MOSTROU FORÇA E LIDERANÇA EM NHAMUNDÁ

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

Nelson Brelaz

Foto: divulgação

Mesmo tendo contra, três ex-prefeitos, 10 vereadores e o atual prefeito e seu vice, Israel Paulain, com apoio apenas do vereador Ivan Paulain, deu uma verdadeira demonstração de força política e liderança em Nhamundá, em favor do candidato ao governo do Estado Eduardo Braga do PMDB, no primeiro turno da eleição suplementar.

Enquanto as novas, velhas e ultrapassadas “lideranças” se uniram ao atual prefeito na busca de votos para Amazonino Mendes do PDT, Israel Paulain caminhou sempre acompanhado de seus fiéis seguidores e mais uma vez mostrou sua capacidade de liderança, dando ao seu candidato ao governo a maioria dos votos válidos, 3.740 votos, ou seja 49,24%; enquanto os ex-prefeitos Mário Paulain, Paulo Albuquerque, Tomaz Pontes dez Vereadores, o vice Prefeito Mantegão e o atual Prefeito nenê Machado, que unidos formaram o grupo de apoio a Amazonino Mendes, conseguiram 3.119 votos válidos, ou seja 41,06%.

Partidários de Nenê Machado dizem que o segundo turno é uma nova eleição e que a população de Nhamundá na sua maioria deverá marchar com o grupo de apoio a Amazonino, e que as mudanças a serem feitas trarão resultados favoráveis ao grupo do prefeito.

Por sua vez o grupo liderado por Israel Paulain promete repetir a votação e já contam inclusive com a adesão de alguns eleitores do grupo do Prefeito que anunciaram a mudança de candidato para o segundo turno.

Grupo da Rebeca

O grupo de apoio a candidatura de Rebecca Garcia, conseguiu amealhar 603 votos válidos o que representa 7,94%. Essa votação poderá no segundo turno ser o fiel da balança a favor ou contra os dois grupos maiores.

Alguns partidários da Rebecca preferem se alinha ao grupo de Israel Paulain enquanto outra parte prefere esperar a conversa com o prefeito Nenê Machado, a fim de discutir a fatia deles no bolo da eleição.

Como é do conhecimento de todos, as eleições nos munícios são comandadas pelos “caciques” dos diretórios regionais dos partidos e de acordo com os interesses dos “donos” do partido, os apoios são negociados.

De acordo com as declarações de Rebecca, o entendimento é que seu grupo político não vai apoiar nem Amazonino e nem Braga, mas como em política tudo é possível, as negociações já começaram na capital e as ordens de apoio devem chegar aos diretórios municipais ainda esta semana.

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!