ACESSOS
72001

 
 
    < Voltar  

SE É GOLPE, POR QUE A OAB ESTÁ PEDINDO IMPEACHMENT?

 
       Compartilhe esta matéria em sua linha do tempo!

Nelson Brelaz

27.03.16

Não sou advogado, todos sabem, algumas coisas me intrigam quando se trata de falar sobre a saída ou não do Partido dos Trabalhadores do governo.

Uma delas é: quem na visão petista é trabalhador? Somente os operários de fábrica? Os que vivem nesses Brasis com enxada na mão? Os que vivem pendurados nos andaimes das grandes construções? Os apaniguados do Planalto? Quem, na visão petista é trabalhador?

Será que o empresário que gera todas essas oportunidades, não é trabalhador? As donas de casa, não são trabalhadoras, os banqueiros não são trabalhadores? Ora! Vamos colocar as coisas nos seus lugares, e acabar com essa falácia de trabalhador ser somente os filiados ao PT ou aos demais Partidos Vermelhos.

Outra coisa que me intriga mais ainda é: o exército vermelho, a exemplo da China, que apoia um governo ditatorial, fala em “golpe” para tirar quem não está dando contas de resolver a situação do País, onde milhões perderam o emprego nos últimos dois anos, a inflação corrói o poder de compra de todos, o dólar subindo de forma desenfreada, as falcatruas mostradas e provadas através de investigações sérias feitas pala Polícia Federal, não são motivos mais que suficientes para uma solução mais drástica?

Pois bem, se não é golpe? Por que a Ordem dos Advogados do Brasil por sua ampla maioria, 26 votos a favor e apenas 2 contra, quer o impeachment desse governo?

Para mim, modesto cidadão brasileiro que com muito sacrifício está quase deixando de honrar seus compromissos financeiros, os motivos tem de sobra.

Não acredito quem os operadores do direito, estejam errados em protocolar amanhã, segunda-feira, 28, um documento de 43 páginas pedindo a saída do governo petistas do comendo da Nação.

Transcrevo aqui o que disse a pouco Claudio Lamachia, Presidente do Conselho Federal da OAB “Fala-se muito em golpe, o governo está usando muito essa versão de que é um golpe. Eu afirmo que não é golpe, é apenas a aplicação de um instituto previsto na Constituição, o impeachment, portanto, absolutamente democrático”. 

Como bem já frisei, não sou advogado, mas, entendo que se fosse “golpe”, o afastamento de um cidadão, qualquer que seja, eleito para servir, e que não estivesse cumprindo 100% com suas obrigações, esses instituo não estaria consagrado na nossa Carta Magna, ou estou errado?

O documento da OAB aponta, por exemplo, como testemunhas o ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União, o procurador do Ministério Público Federal junto ao Tribunal de Contas da União, Paulo Bugarin, o senador Delcídio Amaral, o filho do ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, Bernardo, e Eduardo Marzagão – assessor de Delcídio.

Por fim me pergunto: será que a mais alta cúpula dos operadores do Direito, a OAB, está errada? E somente os “Vermelhos” estão certos?

Comaprtilhe esta matéria em sua linha do tempo!
Comentário:
      Comentário:
      E-mail:
      Senha:
                           Cadastrar-se para comentar
  Comentários de usuários cadastrados »

Não há comentários nesta matéria. Seja o primeiro a comentar, cadrastre-se!